PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Entenda por que o rancor também poderia ser considerado doença

Roberto Kalil

03/02/2020 04h00

Hoje vou falar sobre uma abordagem atualizada entre medicina e espiritualidade. Cultivar sentimentos ruins até parece um hábito inofensivo, mas a ciência vem comprovando que não é.

Não perdoar e cultivar ressentimentos podem trazer consequências sérias à saúde. Estudos indicam que as pessoas que cultivam sentimentos ruins têm mais chances de adoecer.

E você deve estar se perguntando: como isso acontece?

Relembrar uma situação desfavorável pode parecer apenas uma lembrança. Mas para o corpo funciona diferente. Quando o organismo revive aquela situação estressante, há maior descarga de hormônios, como adrenalina e cortisol (a substância popularmente conhecida como "hormônio do estresse"). Assim, com o tempo, a pressão sobe, há constrição das artérias e as doenças começam a aparecer.

Para explicar o tema, conversei com o cardiologista, pesquisador e diretor do Centro Internacional de Pesquisa do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Álvaro Avezum. Convido a todos para assistir.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Autor

Roberto Kalil Filho é médico cardiologista, professor titular da disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), presidente do Instituto do Coração (inCor/HCFMUSP) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês. É responsável pelo portal de saúde Dr Kalil Coração & Vida, consultor do quadro Bem Estar, do programa ‘Encontro’, da Rede Globo, e estreou o programa Minuto do Coração, na Jovem Pan.

Sobre o Blog

Professor titular de Cardiologia, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Roberto Kalil Filho vai falar sobre saúde do coração, e de outros temas relacionados a bem-estar, como longevidade, exercícios físicos e alimentação saudável. Dr.Kalil, que também preside o Instituto do Coração (InCor) e dirige o Departamento de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vai compartilhar sugestões para que os brasileiros vivam mais e melhor. E não é difícil. Segundo ele, basta ter uma rotina equilibrada e cuidar bem do coração.

Blog do Roberto Kalil