PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Verão: acidentes por mergulho são a segunda maior causa de lesões na coluna

Roberto Kalil

20/01/2020 04h00

Estamos no verão e os dias quentes da época convidam para o aumento da diversão na água. Mas é preciso dobrar os cuidados durante a estação do ano.

É nesta época que o número de acidentes por mergulho em água rasa – a 4ª causa de lesões medulares no Brasil –cresce e se torna a segunda maior causa de fraturas na coluna.

Mergulhar em mar, piscina, rio ou lagos exige cuidados – sobretudo com a oscilação de profundidade e posição de entrar na água. Cair e bater a cabeça no fundo do local escolhido para o banho faz com que o peso todo do corpo seja transferido para a coluna cervical. O impacto pode causar a fratura de uma vértebra e pressionar (ou até destruir) a medula espinhal.

O acidente grave pode levar à tetraplegia: perda total e irreversível dos movimentos de braços e pernas. Jovens, adolescentes e até crianças são os mais afetados.

E para explicar este assunto, conversei com o ortopedista e chefe do Grupo de Coluna do Hospital das Clínicas, da Universidade de São Paulo (USP), Alexandre Fogaça. Convido a todos para assistir ao vídeo acima.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Autor

Roberto Kalil Filho é médico cardiologista, professor titular da disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), presidente do Instituto do Coração (inCor/HCFMUSP) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês. É responsável pelo portal de saúde Dr Kalil Coração & Vida, consultor do quadro Bem Estar, do programa ‘Encontro’, da Rede Globo, e estreou o programa Minuto do Coração, na Jovem Pan.

Sobre o Blog

Professor titular de Cardiologia, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Roberto Kalil Filho vai falar sobre saúde do coração, e de outros temas relacionados a bem-estar, como longevidade, exercícios físicos e alimentação saudável. Dr.Kalil, que também preside o Instituto do Coração (InCor) e dirige o Departamento de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vai compartilhar sugestões para que os brasileiros vivam mais e melhor. E não é difícil. Segundo ele, basta ter uma rotina equilibrada e cuidar bem do coração.

Blog do Roberto Kalil