Topo
Blog do Dr. Kalil

Blog do Dr. Kalil

Categorias

Histórico

A síndrome do coração partido: conheça a cardiomiopatia de Takotsubo

Roberto Kalil

05/08/2019 04h00

Crédito: iStock

A síndrome do coração partido, também conhecida como cardiomiopatia de Takotsubo ou "broken heart disease", foi descrita pela primeira vez em 1990. Trata-se de uma alteração súbita e transitória do músculo cardíaco, comprometendo o funcionamento do coração. Takotsubo é o nome de um jarro utilizado no Japão como armadilha para capturar polvos. Essa forma de miocardiopatia recebeu este nome porque o coração dos pacientes apresenta um aspecto semelhante ao do jarro japonês.

Por ser induzida por uma situação de estresse, seja de origem emocional (negativo ou positivo) ou física (roubo, acidente de carro, grave crise asmática, notícia de falecimento de um ente querido, divórcio, ou até ganhar na loteria), atualmente há uma tendência de ser denominada 'cardiopatia do estresse'.

A ligação da emoção com a alteração cardíaca súbita provavelmente decorre da liberação de substâncias chamadas catecolaminas (exemplo a adrenalina). Essas catecolaminas podem gerar uma constrição transitória das artérias que irrigam o coração, provocando uma isquemia (falta de fluxo de sangue e oxigênio) do músculo cardíaco. Por isso, um quadro clínico semelhante ao de infarto agudo do miocárdio, com dor no peito, alteração eletrocardiográfica e anormalidades nos exames de sangue (troponina), que sugerem sofrimento cardíaco, também acontece.

Na maioria das vezes, os cardiologistas optam por submeter o paciente ao cateterismo cardíaco, pois o quadro clínico é muito semelhante ao do infarto. Porém, diferentemente do infarto agudo do miocárdio, não são encontradas obstruções nas artérias coronárias.

A síndrome surge com muito mais frequência em mulheres (90% dos casos), e em pessoas idosas. Os sintomas mais comuns são a dor no peito, falta de ar, e taquicardia. Apesar de a maioria dos casos ser uma doença reversível e transitória, pode ser grave a ponto de levar o paciente a óbito.

Mas vale ressaltar que, apesar de comum, nem toda síndrome do coração partido está relacionada a algum evento estressante. Em cerca de um terço dos pacientes, não é possível identificar o fator desencadeante.

Caso o paciente tenha os sintomas mencionados, deve procurar assistência médica imediatamente, pela gravidade da doença e necessidade de tratamento de emergência. O tratamento baseia-se na avaliação da condição causal e em medicações e dispositivos para manter as funções do músculo cardíaco.

Após algumas semanas, a maioria dos pacientes têm uma recuperação completa da função do coração. E, felizmente, não é comum a recorrência da síndrome após um novo evento estressante — logo, sabe-se que a cardiomiopatia Takotsubo é uma situação isolada na vida do paciente.

Portanto, ao evitar e combater o estresse, você terá menos chances de apresentar um sério problema cardíaco.

Referências bibliográficas
  1. da Silva Costa IBS, Figueiredo CS, Fonseca SMR, Bittar CS, de Carvalho Silva CMD, Rizk SI, Filho RK, Hajjar LA. Takotsubo syndrome: an overview of pathophysiology, diagnosis and treatment with emphasis on cancer patients. Heart Fail Rev. 2019 Jun 13. 
  2. Pelliccia F, Kaski JC, Crea F, Camici PG (2017) Pathophysiology of Takotsubo syndrome. 135(24):2426–2441Google Scholar
  3. Lyon AR, Bossone E, Schneider B, Sechtem U, Citro R, Underwood SR, Sheppard MN, Figtree GA, Parodi G, Akashi YJ, Ruschitzka F, Filippatos G, Mebazaa A, Omerovic E (2016) Current state of knowledge on Takotsubo syndrome: a position statement from the taskforce on Takotsubo syndrome of the Heart Failure Association of the European Society of Cardiology. Eur J Heart Fail 18(1):8–27

 

Sobre o Autor

Roberto Kalil Filho é médico cardiologista, professor titular da disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), presidente do Instituto do Coração (inCor/HCFMUSP) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês. É responsável pelo portal de saúde Dr Kalil Coração & Vida, consultor do quadro Bem Estar, do programa ‘Encontro’, da Rede Globo, e estreou o programa Minuto do Coração, na Jovem Pan.

Sobre o Blog

Professor titular de Cardiologia, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Roberto Kalil Filho vai falar sobre saúde do coração, e de outros temas relacionados a bem-estar, como longevidade, exercícios físicos e alimentação saudável. Dr.Kalil, que também preside o Instituto do Coração (InCor) e dirige o Departamento de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vai compartilhar sugestões para que os brasileiros vivam mais e melhor. E não é difícil. Segundo ele, basta ter uma rotina equilibrada e cuidar bem do coração.